sexta-feira, 25 de fevereiro de 2005

Tea Break


Para a tal pausa na política, nada melhor que um cházinho.
Mas há chás e chás.
Existe uma expressão portuguesa que é "deu-me um chá". E é uma coisa muito chata, um chá. É levar um sermão daqueles elaborados, que nunca mais acabam e que nós estamos pouco ligando, porque depois até vamos dizer "deu-me um chá" e não "aconselhou-me" ou "contou-me".
Falando em chás, lembrei-me de uma casa de chás muito boa que fica no Bairro Alto, aqui em Lisboa. Não me lembro o nome, mas me recordo de um pormenor interessante, que é o facto de os chás serem provenientes da Holanda. E nós sabemos quão liberais são as casas de chá da Holanda.
Resultado: há uns chás que estão no menu mas não se vendem, sei lá porque. Por serem demasiadamente energéticos?

2 comentários:

Fernanda disse...

Eu não tomo chá... também não gosto de café... rs
Imagina trabalhar em repartição pública com essas restrições? rs

GWB disse...

Inacreditável!