segunda-feira, 30 de março de 2009

sexta-feira, 27 de março de 2009

Votos

E hoje submeto-me a votos. Ou melhor, submetemos o nosso colectivo à possibilidade de votar. Estarão as pessoas interessadas em participar nisso?
Porque tanta dificuldade? Ninguém entende quão importante são os seus actos? Quão importante seria a participação convicta. Viveríamos num mundo tão diferente.

De novo

Amanhã acordarei começando a maratona de novo.
Com mais pessoas junto? O tempo o dirá.
Céptico que sou para dentro, mais do que para fora, não alimento muita esperança. Mas também não desespero - às vezes descubro forças em mim que não sabia que tinha.
Amanhã acordarei bem mais contente do que acordei hoje. A partida é um ponto entusiasmante, sempre, e pena é que pelo caminho haja tanta gente que desista. Prioridades de cada um.
Nesta nova jornada tenho de lembrar mais vezes de mim próprio. Lembrar do que fui aprendendo, de tudo o que tentei fazer, de tudo o que fiz, de tudo o que não fiz - mais por não ter como fazer do que por não ter querido fazer.
Chega de palavras, voltemos ao fazer.

Completando o argumento

Não é por eu conhecer pouca gente.
Talvez seja por eu conhecer muita gente.
[horas mais tarde]

segunda-feira, 23 de março de 2009

Terapia blogal

"Achava que era melhor. O interior nem é tão bom, a casquinha é que é interessante", sobre pastéis de Belém, e "a Legião Urbana tem as músicas muito iguais. Seu sucesso é em virtude das músicas serem fáceis de tocar" são duas coisas que não rebati na devida altura, mas que não compreendo, não quero compreender, chateiam-me até ao presente momento e ainda não consegui engolir.
Como é possível alguém não achar os pastéis de nata de Belém o máximo? Como é possível um comentário assim sobre a Legião?
Como é possível eu chatear-me com isso?

Descanso activo

Sexta: Che, Loucos e Sonhadores, até tarde;
Sábado: dormir pouco, ténis de manhã cedinho, dormir mais, guitarrada à tarde (muito especial), Gran Torino à noite;
Domingo: bicicletas de manhã, almoço bem sossegado, exposição sobre Buenos Aires no CCB.
E agora recomeça o furacão semanal.

sexta-feira, 20 de março de 2009

Guitarras, guitarras, guitarras, guitarras

Amanhã, às 14:00: redenção da música de cordas na Casa do Brasil.
No entanto é só um ensaio, fechado ao público.
Dois ex-colegas de faculdade de Direito são responsáveis por esta apoteose musical, depois de há cerca de um ano atrás se terem encontrado num concerto de Norman (ou Norberto Lobo?) na Galeria Zé dos Bois.
O "temos de combinar para tocar" daquela noite foi activado apenas há três dias atrás, por sms. Eu voltava com a cabeça cheia para casa, depois de um mais um dia atulhado de trabalho e com aquela pergunta usual "o que andas a fazer para ti?".
O resto foi fácil. A vontade é infinita. Haverá convergências (toda a música em conjunto é convergência de ideias) com resultados práticos? Talvez não. O que interessa é este Sábado, das 14:00 às 17:00. O resto logo se vê.

Vai building the church

Bom demais.

quinta-feira, 19 de março de 2009

De pé, porque ela merece

Adorei tocar a minha Fender JG, de pé, graças à correia nova.
E cantar de pé também pareceu mais fácil. Será verdade?

segunda-feira, 16 de março de 2009

terça-feira, 3 de março de 2009

Tu

As coisas não tem de ser como são, meu caro.
Não tens de fazer aquilo que não queres. Não tens de fazer aquilo que os outros querem.
Podes mudar tudo de repente, se assim o desejares. Podes também nada fazer e podes também fazer. Mal ou bem, tu comandas.
Tens é de, no meio de todos estes labirintos, imposições, sugestões, desejos, vontades, tuas e dos outros, ruídos, limpidez e todas as circunstâncias, interiores e exteriores, tentar ouvir o que tu realmente queres para ti. A tua voz.
Isso sim é o mais difícil (impossível para ti?). O descobrir o que tu (sim, tu, este dentro de ti, que nem sempre ouves e que muitas vezes finges ouvir, para seguir em frente ou para tomar ou ainda adiar alguma decisão) realmente queres.
O tempo, este ainda é vasto. Não acredites na pressa para uma decisão mal fundamentada para ti. Mas também não acredites que tudo vai ao sabor do tempo. Infinito para o aprendizado, o tempo é limitado para a vida.

segunda-feira, 2 de março de 2009

Buckethead

Buckethead na FNAC só com importação. A não ser que se compre o Chinese Democracy dos Guns 'n' Roses.
Ps - Um pretexto meio discutível para falar do gajo, mas foi a porta de entrada para o vídeo dele.

domingo, 1 de março de 2009

O JP emprestou-me

Não encontrava em lugar nenhum, nem nas lojas, o "Achtung, Baby".
Que sorte. E que bom receber o JP cá em casa para tocar.