sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Grande oportunidade

Hoje, na porta do meu carro, um panfletinho dizia:
Ganha o que merece???
Trabalhe a partir de casa!
Horários flexíveis!
Rendimentos acima da média!
AGARRE a OPORTUNIDADE do SÉCULO!!!
Ligue JÁ!! 91........

Gostos não se polemizam

Gosto de ténis, calças de ganga, t-shirt.
Que bom que vem aí o fim de semana.

Norman: Norman

Acho que não arrisco nada em dizer que a melhor banda de Portugal são os Norman. Não há hipótese. Pode haver para aí muita música, mas não vejo o que possa bater as atmosferas que só eles criam. É música que entra pelo corpo, sentida, com alma. Não é só música, é muito mais do que isso.
Que show fantástico na Zé dos Bois. Cheio de gente! Que onda tão boa!
Tudo o que eu escreva será pouco para contar.
Digo só: aguardo ansiosamente o CD.

Pressa vs Perfeição

A pressa é inimiga da perfeição.
Como dói o aprendizado prático disso.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Turbantes

É possível resumir a política a um turbante?
Nos Estados Unidos da América é.

Norman ao vivo

Na quinta-feira, 28/2/2008, os Norman (dos irmãos Norberto e Manuel Lobo) voltam a tocar ao vivo, na Galeria Zé dos Bois.
Eu gosto imenso deles e não os perco por nada, acrescendo que é difícil por-lhes a vista em cima ao vivo.
Se quiserem, olhem as páginas que estão anexadas ao post, mas que são manifestamente insuficientes para descrever o que os gajos tocam. Aliás, deve ser para colmatar esta lacuna que se está programando o lançamento do seu primeiro disco.
O trio é composto por Norberto Lobo (guitarras, voz), Manuel Lobo (teclas, voz) e João Lobo (bateria, voz).
MySpace:
Vídeos:
Até quinta, na ZDB.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Chumbo de empréstimo na CML

Hoje ficamos a saber que os temporais vão ser mais frequentes.
Portanto, agora estamos na parte do "é absolutamente impossível fazer a consolidação das contas do Município..."

Kosovo

Dentro do mau, o Kosovo é um bom exemplo.
Se o Kosovo tem direito à auto-determinação, porque é que a Catalunha, a Galiza e o País Basco não têm?
O Estado Espanhol ficou um pouco enrascado. Não pode reconhecer o Kosovo. Mesmo.
Se reconhecer, tem a obrigação de arrumar a casa, onde existem nações milenares, com suas tradições, as suas reivindicações e os seus legítimos desejos de independência (então em comparação com o Kosovo!).

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Into the wild there will be blood


Os filmes que vi no fim de semana.
Excelentes e com trilhas sonoras fantásticas.
O primeiro conta com Eddie Vedder na composição musical e tem músicas boas, ao jeito de um Pearl Jam acústico.
O segundo constrói atmosferas incríveis, apenas ou maioritariamente com violinos. Espectácular. A entrada do filme é duma dureza enorme, efeito conseguido só com o arrastar de notas de violino e com uma paisagem árida.
São 2 histórias sobre pessoas sós.
Um que vai à sua procura. Outro que não quer se procurar.

Tanto muro...

Reforço das paredes da Fortaleza.
Tanto reforço...
E quando for para sair, como vai ser?

Porcupine Tree


Porcupine Tree é uma das boas surpresas para os meus ouvidos no ano de 2007, apesar da banda ser mais antiga do que isso.
Os seus sons misturam tudo, de forma ousada, tradicional, harmónica, psicodélica, pesada e leve.
Excelente o álbum Fear of a Blank Planet, que já habita entre os cd's da minha prateleira, apesar da inveja dos seus colegas de acomodação.
Para ouvir - "Trains":
Para ver - o vídeo de

domingo, 17 de fevereiro de 2008

As lógicas

The Logical Song
Supertramp

When I was young
It seemed that life was so wonderful
A miracle, oh it was beautiful, magical
And all the birds in the trees
Well they'd be singing so happily
Oh joyfully, oh playfully watching me

But then they sent me away
To teach me how to be sensible
Logical, oh responsible, practical
And they showed me a world
Where I could be so dependable
Oh clinical, oh intellectual, cynical

There are times when all the world's asleep
The questions run too deep
For such a simple man
Won't you please, please tell me what we've learned
I know it sounds absurd
But please tell me who I am

Now watch what you say
Or they'll be calling you a radical
A liberal, oh fanatical, criminal
Oh won't you sign up your name
We'd like to feel you're
Acceptable, respectable, oh presentable, a vegetable

At night when all the world's asleep
The questions run soo deep
For such a simple man
Won't you please, please tell me what we've learned
I know it sounds absurd
But please tell me who I am, who I am, who I am, who I am

Estradeiro

Pegar a estrada de repente.
Não contar a ninguém, mas desabafar com a estrada este desejo.
Meter-se num carro, pegar uma boleia, andar a pé ou a cavalo.
Procurar sentidos, não formatados. A vida é uma só - mesmo esta regra mandá-la fora.
Encontrar-se, mesmo que longe, ainda que perto, na luz, no escuro, no topo da montanha, no fundo da caverna.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Estrada

E se a Caixa de Entrada do e-mail passasse a chamar-se Caixa de Estrada?
E se cada mail que recebessemos fosse um chamamento a uma viagem, ou mesmo uma viagem?
Íamos abrir todos os mails da mesma forma?

Procura

Acordar do torpor.
Ir atrás de si próprio.
Buscar o melhor.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008