terça-feira, 31 de julho de 2007

A dois?

Como falei no último post de Michelangelo Antonioni, não posso deixar de referir que tanto ele como Ingmar Bergman resolveram nos deixar, quase ao mesmo tempo.
Ontem faleceu Bergman e doze horas depois Antonioni.
Enormes perdas, após terem feito e criado cinema, mas cinema a sério.
Terão combinado um encontro noutro lugar, para poderem conversar em paz, tranquilos, longe dos holofotes e numa visão de retrospectiva cinematográfica?

The passenger

Há cerca de 20 dias atrás, vi no cinema Nimas o "Profissão: Repórter" (The Passenger), de Michelangelo Antonioni.
Fiquei impressionado. É daqueles filmes que nos faz pensar e que "levamos para a casa" durante algum tempo.
A última cena (cuidado, pois este link mostra a última cena) é suficientemente genial para nos deixar remoendo o que vimos, após ela terminar. No entanto, para quem não viu o filme ela não significa quase nada, alerto.
Não vou contar mais, pois odeio quando me contam qualquer (mesmo qualquer) detalhe sobre um filme.

segunda-feira, 30 de julho de 2007

Pandora não sai mais desta caixa*

O fim de um sonho que tive há uns meses:
http://aldeiablogal.blogspot.com/2006/11/pandora.html
Era bom demais para ser verdade - veja: http://www.pandora.com/
*Nem com coisas boas, nem com coisas más.
Terá sido a ASAE?

Algumas notas a propósito da Cimeira Europa-Brasil*

Consideração inicial:
- Uma cimeira UE-BRA não pode passar ao lado da imigração.
IM:

- Parte da solução;
- Cumprimento dos deveres;
- Segurança Social;
- Demografia;
- Mantêm o nível de vida dos habitantes;
- Grande importância económica, mas não só;
- Interculturalidade, troca de culturas, resultado positivo para o bem comum.
UE:
- Reconhecimento de direitos;
- Regularização;
- Implementação de maior livre circulação, para os mais estabilizados;
- Direitos Políticos, para os mais estabilizados;
- Reconhecimento de habilitações.
BR:
- Reconhecimento de direitos;
- Dtos Políticos;
- Consulados;
- Maior facilidade nas poupanças;
- Taxas de remessa.
*Em versão super mega resumida.

Banda larga móvel para o portátil de casa

Mas porque é que os tipos (e tipas) que nos ligam a oferecer produtos que não precisamos (como banda larga móvel para o meu portátil - que tenho estacionado em uma mesa em casa) ou até que precisamos, mas que não desejamos, ficam tão ofendidos por irmos directos ao assunto e dizermos logo que não estamos interessados?
Os gajos (e gajas) ficaram realmente chateados só porque das duas últimas vezes que me ligaram (uma no Sábado de manhã) eu desde logo disse que não precisavam explicar as condições, uma vez que eu não estava interessado.
Da próxima sou eu que lhes dou um chá a explicar os motivos para não querer, a ver se eles gostam.
Relacionamentos que se quebram resultam em fotos desaparecidas.
É um comentário que eu próprio fiz, hoje, a um post meu, de muitos meses atrás. Tenho um exemplo concreto deste mal (ou bom senso) que assalta quem quis outro ser e já não quer mais.
Quem tiver paciência, ou não tiver nada que fazer, pode tentar resolver o enigma. Eu não ajudarei.

sábado, 28 de julho de 2007

Canção de verão

Queria postar só a Summer Song, fazendo um link para o YouTube e deu nisso:
A primeira vez que dei a devida a atenção a Joe Satriani foi vendo o video de "Summer Song".
Claro que já conhecia a "Crushing Day" - pouca gente não deve conhecer. Tocava que se fartava em todo o lado, naquele tempo em que o Black Album dos Metallica tocava em discotecas e que as pessoas sabiam a letra da "Enter Sandman", "Wherever I may roam", etc... Certo é que toda a gente diz que gosta (ou não) de Satriani à conta da Crushing.
Satriani este, fez-me gramar um concerto de AC/DC, no Estádio do Restelo, numa época que eu já tinha descoberto que o Angus Young é uma farsa e que os AC/DC acabaram no Back in Black (bom, estou sendo um pouco maldoso, porque o álbum Razor's Edge é muito bom - mas Angus Young é um pouco uma farsa sim, desculpem lá). Os poucos que foram ao concerto sabem que os AC/DC tocaram depois do Joe, mas eu precisava de boleia para casa e tinha ido com uma turma que gostava dos manos Young. Eu próprio achava que ia gostar, mas ficou complicado passado o fulgor inicial.
No Estádio do Restelo lembro, em especial, da magnífica "Always with me, always with you" (só que Satriani já tinha máquina zero na cabeça e não usava a capa que usa neste vídeo que hoje em dia o próprio deve admitir que é hilariante), "Ice 9" e outras...
Lembro também da malta que foi ver AC/DC não estar muito virada para Satriani.
Talvez por isso, por esta incompreensão, apesar de gostar bastante de Metallica, não fui ver o Joe no Super Bock Super Rock. Ou talvez por ter Vai uns dias depois em ambiente próprio - a Aula Magna.
Gosto o suficiente de Satriani e de mim, a ponto de não me obrigar a escolher as melhores músicas deste guitarrista, para pôr aqui.
Escolho, por isso, mais três músicas, sem critério:
"Until we say goodbye";
"Borg sex", duma fase influenciada pelo tecno, com Eric Caudieux como co-produtor, no disco "Engines of creation", que foi difícil de entender, mas que acabou por valer a pena, pois desembocou no meu disco favorito (também com Eric Caudieux, sublinho, para não ser injusto) - "Strange beautifull music", que contém 14 músicas, todas muito boas.
A terceira música que escolho é "Super colossal", do último disco de Satriani, que tem este mesmo nome, tão colossal, e que revela uma nova fase de Satriani, que deixo à vossa interpretação, mas da qual já vos condiciono, dizendo que espero que ele saia depressa.

sexta-feira, 27 de julho de 2007

Bagão Vieira Félix da Silva

Depois de ter semeado o inferno na vida dos trabalhadores, flexibilizando o Direito do Trabalho, Bagão Félix parece um Santo e um moderado, se comparado a Vieira da Silva, o homem que tantas críticas fez ao Código do Trabalho, da autoria do primeiro.
A frase é confusa, mas a confusão é verdadeira. É difícil expressar sem confusão a história destes Ministros do Trabalho que até são parecidos, consoante sentam ou não na cadeira do poder.
Haverá um guião pré-determinado que é dado a quem se senta na cadeira de Ministro do Trabalho?
Uma coisa é certa: façam o que fizerem após os seus consulados no Ministério, nunca os trabalhadores lhes perdoarão.
E, se de um nos surpreende os comentários, que até parecem brincalhões face ao depredar dos direitos das pessoas, dizendo que não era preciso tanto, do outro a surpresa ainda é maior, se nos lembrarmos as críticas que fez ao Código de Bagão.
E voltamos à confusão inicial, por mais que se tente sair dela.
Afinal estamos falando da mesma pessoa ou não?

quinta-feira, 26 de julho de 2007

Estes muros

E já que mencionei no último post os excelentes Dream Theater, deixo aqui uma das músicas que mais gosto deles: These Walls.

Darrell por Petrucci

Procurando Dimebag Darrell no YouTube, dei de caras com os Dream Theater interpretando Cemetery Gates, com convidados (entre eles Dave Mustaine, dos Megadeth).
Vale a pena guardar e ver.

Sempre os mesmos

O Jornal de Negócios esclarece - ganham sempre os mesmos:
Banca anuncia esta semana aumento de 13% nos lucros do primeiro semestre
Tudo a trabalhar para esta gente.

A Ordem da Fénix

Li o livro e tenho acompanhado a saga de Potter.
Não esperava grande coisa do filme. É impossível reproduzir um livro de 500 páginas num filme de 2 horas e meia.
Por isso, talvez por esperar pouco, ainda me diverti.
Espero ansiosamente a tradução em português do novo livro, para saber o que a J.K. Rowling resolveu fazer a Harry Potter.
Se resolveu matá-lo fez mal, pois encheu Hogwarts de escuridão.
Por outro lado, tenho esperança que ela reabilite o Snape, porque a traição dele no último livro, quando merecia tanta confiança do Dumbledore, não deixa de ser um retrato muito cru da realidade nada mágica do mundo que está aí fora.

Trabalho político e ideológico

As confederações patronais pretendem eliminar da Constituição o artigo que impede o despedimento de trabalhadores por motivos políticos ou ideológicos, uma vez que esta situação limita o despedimento individual.
Aí está um óptimo pretexto para uma revisão constitucional!
O retrocesso proposto é tão grande, tão profundo, tão sem visão de história, tão burro, tão desligado da realidade, tão inacreditável!
Que vergonha.
E ainda assinam:
Este comunicado foi assinado pela Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), pela Confederação da Agricultura Portuguesa (CAP), pela Confederação da Indústria Portuguesa (CIP) e pela Confederação do Turismo Português.
Os homenzinhos vão pondo as asinhas de fora e esticando a corda.
Qualquer dia estamos todos a trabalhar à jorna.
Tudo pela competitividade e lucro. Dos mesmos.

Churrasco e frio à espera!

Guz diz:
fica frio que vou para o brasil de férias
Cyber R$ 2,50 h. - 4Mbps. diz:
pode deixar, aqui esta 3 graus hj não tem como não ficar frio
Guz diz:
ehehehe
Cyber R$ 2,50 h. - 4Mbps. diz:
mano sem stress fico brincando e claro que tou com saudade de ti mas faz as tuas coisinhas ai e depois vem a carne esta congelada mesmo
O mundo não é só futebol, oba-oba e Pan.
Vôo 3054.

Brasil goleia Argentina e é campeão da Copa América

Tirei do Jornal de ITUPEVA - fantástico nome - que, por seu turno, cita a Terra
16/07/2007 - 02h25m - Segunda-feira
Contrariando todos os prognósticos o Brasil conquistou neste domingo (15) a Copa América de 2007, realizada na Venezuela, após derrotar a Argentina por 3 a 0 em jogo disputado no estádio José Pachencho Romero, em Maracaibo. A desacreditada seleção de Dunga alcançou o seu oitavo título na competição derrotando a celebrada Argentina de Messi e Riquelme.
Já a Argentina voltou a sucumbir diante do Brasil em uma final de Copa América, assim como em 2004 no Peru, quando a equipe comandada pelo imperador Adriano venceu a decisão por 4 a 2 nos pênaltis após um empate em 2 a 2 no tempo normal.
Na partida de ontem, o Brasil foi superior desde o início. O domínio ficou claro logo aos 4 minutos de jogo, quando o meia-atacante Júlio Baptista abriu o placar.
A jogada começou em uma jogada do meia Elano, que fez um longo lançamento que encontrou Baptista, que cortou o zagueiro argentino Ayala dentro da área para finalizar com força para abrir o marcador.
A Argentina tentou então uma reação, chegando a colocar uma bola na trave com o meia Riquelme em chute de longa distância. Entretanto, quem conseguiu marcar foi o Brasil. Aos 39 minutos da etapa inicial o lateral-direito Maicon avançou e cruzou para a área, onde o zagueiro Ayala tentou cortar a bola com um carrinho e acabou marcando contra.
A seleção argentina partiu então com tudo para o ataque e começou a dar mais espaços para o Brasil, que passou a atuar no contra-ataque.
Em uma destas jogadas saiu o terceiro gol da equipe comandada por Dunga. Aos 23 minutos Vágner Love partiu com liberdade e tocou para o lateral Daniel Alves, que bateu na saída do goleiro adversário para fazer o 3 a 0. O Brasil garantiu além deste triunfo a artilharia da Copa América com o atacante Robinho, que marcou seis gols na competição.
Os negritos são de minha autoria.
É que vale a pena aproveitar a boa fase em Copas na nossa América, onde sempre ganhamos fora de casa com imensa dificuldade.
Vale ainda a pena frisar que a Argentina é sempre mais cotada do que as nossas selecções nestas provas.

terça-feira, 24 de julho de 2007

Dar tempo ao tempo e aproveitar no tempo o tempo que passou.
É bom misturar os conceitos de períodos de tempo e de clima.
Aí sim esta frase, que já dá para quase tudo, passa a dar para tudo.

segunda-feira, 23 de julho de 2007

3.ª Lisboa de Vai

O Mago é genial e inigualável:
Aí está um grande programa de terça a noite:
http://www.youtube.com/watch?v=iBdHw1dXKYQ
Já é a terceira vez que o vejo, todas na Aula Magna:
Deixo convosco o genial Steve Vai, um dos maiores guitarristas do planeta, no seu concerto em Lisboa, no dia 10 de Julho de 2007.

segunda-feira, 16 de julho de 2007

Relógio

Fiquei espantado com o seguinte:
11 de Julho de 2007 - regresso - antes do tempo, mas a tempo;
18 de Julho de 2006 - nova cara;
11 de Julho de 2004 - tudo pode ter um novo começo, quando as coisas melhoram.
Em especial, fiquei espantado com o facto de haver duas datas que coincidem.
Impressionante.

quarta-feira, 11 de julho de 2007

Regresso - antes do tempo, mas a tempo

Resolvi regressar à rede na minha Aldeia Blogal, pequena e pobrezinha, mas muito honrada. O que andei escrevendo fora daqui, e que for bom, irei apresentando nos próximos tempos.
Ainda, a partir daqui passarei a rotular os meus posts.