quinta-feira, 27 de agosto de 2009

domingo, 23 de agosto de 2009

Ordens

Com este Sol e a necessidade de trabalhar, tive de dar uma ordem de prioridades.
Cronologicamente, dei prioridade ao Sol - ele vai sempre embora ao início da noite, ou quando chove. Assim, permiti-me 60 minutos com o astro-rei no miradouro da Graça, olhando para o Castelo São Jorge e todo o resto, acompanhado com um belo café expresso, algumas frases no bloco de notas e leituras do "40 escritos", de Arnaldo Antunes (em breve falaremos sobre isso).
Agora, volto ao trabalho, por pelo menos 120 minutos, com muita música tocando em volta. Se tiver bem adiantado ao fim deste tempo, talvez me conceda uma ida ao cinema.

Coisas que vou ouvindo, parte IV

Na cabine telefónica, em pleno Largo da Graça (em Lisboa): "Se eu não estivesse em Viseu, ajudava-te com isso."

sábado, 22 de agosto de 2009

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Aumento do desemprego

Os portugueses emigrantes ou não, brasileiros e outros imigrantes em Portugal estão sofrendo todos do mesmo mal.

Coisas boas de se escrever

Vinho, música, violão, bons amigos.
Tudo com um muito a completar. E todos juntos em minha casa.
Fazia tempo que não cantava várias músicas de seguida também, apesar de ter desistido a meio de umas 3, porque a voz em tempo de tosse ficava complicada.
Maravilha de noite, com direito a ouvir (como música de fundo) vários cds bons, entre os quais:
Zeca Baleiro - Líricas; Herbert Vianna - Santorini Blues; Herbert Vianna - O som do sim; Lenine - Na pressão; Juan Esteban Quacci; Caetano Veloso - Aquele das músicas em castelhano.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Visão

As guitarras voltaram para a sala.
Não tem jeito. Pode ser mais funcional no quarto, mas eu gosto de ficar olhando para elas.
Pena é que elas não possam tocar sozinhas enquanto estou jantando ou almoçando.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Já na Graça

Tenho a certeza de que a quantidade de postagens deixará de ser tão grande, agora que regresso de férias. Mais do que isso, agora que tenho de me jogar (aliás e felizmente, com gosto) nestas tarefas únicas (apesar de terem uma certa periodicidade) e fundamentais do calendário democrático.
No entanto, não podia deixar de escrever de forma sintética (o cansaço não me permite muito, estou "de directa", pois praticamente não dormi no avião) nestes minutinhos aqui no cyber do Largo da Graça, o quanto estou contente e como sinto aquela satisfação que tudo consegue atropelar e que tudo completa, lembrando das minhas férias em Porto Alegre.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Sarau Elétrico

Planejei, há dias um post sobre o Sarau Elétrico do Rei, que seria um link para a página do Sarau Elétrico do Rei (sim, aquele ali, que está há 23 palavras deste ponto final). Experimentem contar, eu contei e contei junto o 23.
Fiz bem em não ser apressado.
Hoje, além daquela frase ali de cima, que não deve ser muito diferente do que seria o post que não nasceu, introduzi na minha blogaria e linkaria o site do Sarau e os blogs de 3 membros. Não achei o de um deles em lugar nenhum. Se alguém tiver me passe por favor.
Além de tudo, escrevi esta frase que estou escrevendo agora e você está lendo neste momento, dizendo que fui a outro Sarau este ano, o Sarau dos Ricos.
E o que é o Sarau Elétrico? É isso aqui, que deixei para o fim do post, para aqueles resistentes que aguentaram ler todas estas linhas.
Já tinha escrito duas linhas sobre ele no ano passado nestas minhas notas sobre POA. O ano passado vi o Sarau Bagaceiro.

Encontro

Quando digo encontro na postagem anterior é muito mais do que se encontrar com outras pessoas. É também aquele encontro interior - às vezes o mais difícil.

Ainda sobre Les Paul

Imagina só o que é ver a tua invenção espalhada em todo o mundo e na mão de um monte de músicos bons, fazendo som, se encontrando e se realizando, fazendo os outros se encontrarem e se divertirem.
Deve ser o verdadeiro motivo para se conseguir viver quase 100 anos.

As Les Paul são imortais

Les Paul morreu. Não sabia que estava vivo.
Porém, é legítimo pensar que as guitarras Les Paul, com o seu desenho fantástico, um ícone de eclética, de beleza, de música, de rock, tivessem sido inventadas em algum ritual transcendente, que ultrapassasse a compreensão humana.
Mas não. Houve mesmo um Les Paul que as pensou, projectou e fabricou. Acho que no passado, logo que comprei a minha queridinha Epi Les Paul, li sobre a história. Corpo sólido, novidade, é o que guardei em meu cérebro. Inclusive está aqui nesta outra reportagem (que encontrei no Google, com as palavras chave mencionadas): "(...) Mas Paul será provavelmente melhor lembrado pela Gibson Les Paul, uma variação da guitarra de corpo sólido (...)".
O Slash lembrou que a lenda da guitarra era uma pessoa "vibrante e cheia de energia positiva". Não podia ser diferente o inventor de uma Les Paul.
Acrescento também a boa reportagem do Público.

Aforismos de Nietzsche

Ontem me disseram coisas acerca dos aforismos de Nietzsche. Desconhecia o conceito teórico de aforismo e sabia menos ainda (menos do que o desconhecimento? É possível?) da importância de Nietzsche para o assunto.
Fui olhar no Google e cheguei a várias páginas. Apesar de haver tanta coisa para ler (que não li em detalhe) escolhi esta (que também ainda não li em detalhe).
Nietzsche era um cara legal, acrescento eu, mas só para estragar a conversa e introduzir aqui um comentário impertinente que, no entanto (e mil vezes felizmente), seria considerado válido no jantar de ontem.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Imigrantes explorados em Beja*

Há imensas lutas a vencer e umas que são principais: a luta da igualdade, a luta das condições de trabalho, a luta contra a escravatura e contra a precariedade.
E a precariedade, o desrespeito completo, a discriminação e a xenofobia às vezes estão mesmo ao nosso lado.
Ver também aqui a reacção da Igreja.
*De facto, "explorados" é pouco. Escravizados e humilhados seria mais apropriado.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

IRS

Só hoje, e em cerca de 30 minutos, fiz o meu irs.
É uma vergonha, desde Abril (será tão longe?) com uma coisa que era só sentar e tratar. Mas nem tempo para isso tinha. Incrível. Espero não repetir para o ano a façanha (conseguindo dizer isso com palavras positivas).
Ver aqui e aqui também referências a isso.

Coisas que vou ouvindo, parte III*

Ontem de madrugada, na Rádio (não sei se Itapema ou Gaúcha), estavam fazendo um balanço sobre as condições das Rodoviárias do Estado.
Depois de dizer super bem de uma, um ouvinte foi perguntado se também utilizava outras.
A radialista falou da Estação de um determinado lugar, que não reproduzo o nome por não me lembrar ao certo onde era.
Daí o ouvinte veio com uma pérola riograndense, que sintetiza tudo:
"A de (...)? Bah tchê, Deus o livre".
*Tive que destorcer um pouco o título. Se virem bem antes havia a série "coisas que ouvi hoje".

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Passear

Apesar da imensa vontade de passar mais horas aqui, escrevendo, a chuva desapareceu de vez, o tempo aqueceu, e o que existe de melhor para fazer é passear em Porto Alegre.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Blogs, blogagens, salas de aula, ideias

Fiz este comentário no post "antiblog e o caderno (...)", publicado no Antiblog de Criminologia. Publico porque é uma espécie de balanço, nada exaustivo.
Logo que descobri os blogs fiquei super interessado.
Achei o conceito extraordinário. Um jornal (ou o que nós quisermos) onde passamos a ser os editores de um dia para o outro. Hoje, então, com tudo o que dá para fazer, é melhor ainda.
Lembro que no início, preocupava-me imenso com o que podia ou não escrever, se estava bem escrito ou não, se o que estava dizendo era muito coerente ou não.
Enfim, felizmente, águas passadas. Tudo se foi moldando pelo melhor.
O blog ensinou-me a discutir mais as minhas ideias e a meter cá para fora coisas que tenho vontade de escrever, sem grandes medos de julgamentos, pois as ideias podem ser mudadas se nós mudamos também.
Invasivo, talvez, depende. Um blog é tanto mais invasivo quanto nós queiramos que seja. Há quem faça deles um diário online. Há quem não permita comentários, por exemplo. Tenho um amigo que tem um assim (ver Passos Perdidos, nos meus links), e sinto falta de lhe dizer o quanto gosto do que ele escreve - escrevo-lhe mails em substituição.
Achei boa aquela ideia de "sala de aula", de que falas.
Mais 3 coisas só (ando com esta mania de terminar posts e comments assim):
1) Parabéns pelo excelente blog;
2) Parabéns pelo excelente post;
3) Obrigado pela oportunidade que tive de escrever um post num comment (este vai já para o meu blog).
Enfim, fico por aqui, como sabes estou em férias, e tenho de passear. Se bem que a oportunidade de ter um tema de escrita vale muitos passeios.

Restauração da monarquia, pelos Darth Vaders!

Um gajo está 3 semanas fora e acontecem uma infinidade de coisas em Lisboa.
Hoje foi restaurada a monarquia em Portugal pelos Darth Vaders do 31 da Armada. Nossa, parece mentira, escrito assim. Vejam também a notícia no Público. O vídeo é muito bom.
É incrível, subiram de escadote a varanda da Câmara Municipal de Lisboa e meteram lá a bandeira monárquica!
Portugal é um país pacífico mesmo. A Praça do Município estava vazia e sem polícias.

sábado, 8 de agosto de 2009

Museu Iberê

Visitar o Museu Iberê Camargo vale muito a pena. Para quem está em Porto Alegre ou Rio Grande do Sul é obrigatório. Para quem não está, nem tem perspectivas de ir, sugiro que façam o passeio virtual que está no site.
O Museu fica à beira do Guaíba, e tem uma vista linda do Centro de Porto Alegre. E, claro, o pôr do Sol mais fantástico do planeta vem de brinde. Tirei fotos.
O edifício do Siza, por dentro e por fora, é fabuloso. Tem janelas muito assertivas, que lembram (na verdade, em minha opinião, são) quadros. Tudo nele flui e entende-se rapidamente que ele foi mesmo feito para aquilo a que se destina, que é albergar exposições.
E claro, o mais importante, mas que fica ainda mais bonito por estar em todo este contexto acima referido: os quadros de Iberê. Para uma pessoa que pouco conhece do Iberê, ficam 3 impressões, talvez de carácter naif, e uma delas talvez errada. Mas são impressões de um leigo. Um leigo pode opinar, desde que dê o braço a torcer se alguém apto o corrigir:
- Que bom o Iberê ter feito tantos auto-retratos (pareceu mau "ter-se retratado", por isso apaguei) em momentos diferentes e com diversos estilos. É tão interessante ver o desenvolvimento das ideias, recursos e do próprio;
- Muito bom o vídeo que mostra ele pintando, numa espécie de, ou mesmo "em", transe;
- Iberê vivia uma grande liberdade de criação, não se limitou a um estilo, a um recurso.
Fiquei com a ideia que Iberê não ligava para as escolas. As conhecia, mas as ultrapassava e não se deixava limitar pelo que já lhe era oferecido. Nem insistia apenas num caminho. Gosto de gente assim.
A foto tirei do site http://www.arteparatodos.art.br/

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Coisas que ouvi hoje, parte II

"Olha a Gripe A! 5 Reais!"
No Centro de Porto Alegre, a chuva repentinamente abundante, abundantemente repentina e também abundante e repentina, espoletou a oportunidade de vender guarda chuvas.
O homem repetia o "Olha a Gripe A! 5 Reais!", num misto de oportunismo puro, demagogia barata, luta pela sobrevivência e humor.
O meu sorriso mais autêntico brotou dos lábios. Aqueles bons de rir, não se sabe bem porque motivo. Daí o amigo, ali na Otávio Rocha, frente à venda de flores, veio perguntar se eu queria comprar um guarda chuva.
Ver como era em Julho de 2008, aqui.

Coisas que ouvi hoje, parte I

Na Lan House I-Pop, falou Paulão:
"(...) Mas tenho duas das quais sou fiel. Bah tchê dá muito trabalho, tenho de me desdobrar. Porém, estas eu respeito e estou sempre perto."

Prevenção

"O álcool previne a gripe A."
Informação muito importante e para seguir com rigor.
Mas é só para usar nas mãos, não para digerir e menos ainda dirigir.

Blogaria e Linkaria nova

Festejando as 25000 entradas, copiei a excelente ideia do Anti Blog de Criminologia e transformei a minha lista de links em algo mais dinâmico. Aparece o nome do blog ou site e mais o nome do seu último "poste" ou "poust" como me ensinaram a pronunciar outro dia.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Trazer

Trazer. Tão importante trazer. Tão importante o que nos trazem.
Pode-se tratar por si próprio de muitas coisas. Pode-se ir à procura. Pode-se colher o que se planta ou ir à procura do que nos interessa, se quisermos.
Mas há o trazer, ninguém é auto-suficiente. Há também o levar - que ficará, se me apetecer escrever, para outra oportunidade.
E, se eu estou buscando só o que é de bom, só aceito que me tragam o melhor, coisas positivas, coisas para fazer. Muito saber fazer, mas muito fazer. Chega de análises - conheço algumas realidades como ninguém.
Agora é mais simples, com o tempo que se passou. O que trazem? Interessa? É para o bem? É mais do mesmo? É para entrar no time, ou só ficar falando?
Outro rascunho (que agora já não é) de 23 de Fevereiro de 2009.

Compromisso

Milhares de compromissos, escreveu ele no seu bloco de notas.
Porém, isso era só uma ilusão. Ele não tinha milhares de compromissos, mas tão-só e apenas um, consigo próprio.
Nem sempre ele tinha esta consciência.
Encontrei este rascunho de 30 de Julho de 2009. Dei uma mexida e acrescentei uma frase. Qual?

sábado, 1 de agosto de 2009

Remake da reformulação

Pelo que vi do post dos "Anjos e Demónios" e do último CD dos Dream Theater, faço as duas críticas da mesma forma, por serem uma reformulação ou um re-make de coisas antigas.
Tenho de fazer uma reflexão e começar a criticar as coisas de outras formas, se não vou ter de fazer um post criticando as minhas opiniões por serem um re-make, um copy-paste, um copiar-colar, um "control c - control v" das anteriores.

Mais anjos e harrys e vitórias

Sobre "Anjos e Demónios" já tinha escrito minha opinião ou sentimento ou qualquer coisa do género aqui.
Harry e Vitória, gostei, ainda que a história fosse diferente da que relatei no post anterior.
Duas frases: bonito o filme da Vitória. Sempre mais fraco que o livro (como sempre) o filme de Harry.

A jovem, o magicozinho e o Tom Hanks

A Jovem Vitória convidou o Harry Potter e o Princípe Misterioso para uma saída. Acabaram no meio dos Anjos e Demónios, ao descobrirem que nada têm a ver um com o outro, a não ser o sotaque britânico.
Diga-se que foi difícil Potter ressuscitar com a sua magia a Vitória. Não pela dificuldade da magia em si, mas porque ninguém está para aturar o filme "Anjos e Demónios", a não ser o Tom Hanks, provavelmente por motivos contratuais.
Ah, falta a explicação sobre o porque destas personagens: são os 3 últimos filmes que vi.

Nuvens negras, sem muita chuva

O novo álbum dos Dream Theater, Black Clouds & Silver Linings, resume-se a pouco, em minha opinião.
É um pouco de tudo da anterior discografia, com nada de novo. Algumas das músicas são boas, atenção, mas não são mais do que novas reformulações de um produto anterior.
Não sei como escrevi isso, parece uma heresia, mas o CD não está muito bom mesmo. Talvez para quem não os conhece seja fantástico. O problema, fique claro, não é aquele saudosismo do tipo "antes é que era" e "no meu tempo". É o contrário. Eu queria, e continuo querendo, coisas novas e coisas boas. Como preciso!, aliás!
Gostei de uma coisa: o cd 3, apenas com os instrumentais das músicas, mas foi porque adquiri a versão limitada.

Um post quase completamente inoportuno

Agora só faltava mesmo vir com um post sobre número de entradas no blog e teria uma chuva de comentários maldosos aqui.

Um post que descambou de novo

Acreditam que não havia antes nenhum post com o marcador "arte"?
Que esquisito.

Um post melhorzinho

O museu Iberê Camargo é que não posso faltar desta vez.
O tal que é prédio do Siza e, evidentemente, tem coisas do Iberê.
Neste pretendo ir, com ou sem pontos. Já o ano passado deixei passar.

Um post muito pertinente este

E eu que não sabia que havia Fnac em Porto Alegre.
Há no Barra Shopping, o tal que é grande e eu não conheço.
Valerá o cartão Fnac de Portugal? Os pontos acumulam aqui também?
Nunca vou saber, porque não pretendo ir ao Barra Shopping.