sábado, 31 de março de 2007

A sua dança é que conta

"Se concentre na sua dança. Não olhe para o pé dela. Se você olhar para o pé dela, é certo que você vai se perder!"
Dito numa aula de forró.
Acho que é uma boa lição.
Pelo menos, coube em mim o barrete. E foi bom de ouvir.

Os peixes

Um dia de verão flamejante, um dia de procura, um dia de hostilidades.
Vivemos no frio e nos movimentamos no frio.
O inverno se abate sobre as nossas cabeças e as pessoas não se acordam.
Como fazer-lhes ver o calor que faz na pitangueira ao pé do lago?
Não, ninguém vê.
Ninguém sequer olhou e viu que dentro do lago estão muitos peixes verdes e azuis que buscam todos o mesmo. Ninguém quer ver.
Entendo que não vejam o polvo que está bem no fundo do lago. Mas ele também não quer ser visto.
Agora, não quererem ver os peixes azuis, com aquele brilho, e os verdes, com aquele movimento!
Isso sim é incompreensível!

Invulnerável porque queres

Às vezes entras pela minha realidade adentro.
Vais até ao limite.
Quase entras pelo meu coração.
Quase invades a minha circulação sanguínea.
Quase devassas todos os recantos, de todos os meus mais mínimos vasos capilares.
Não sei o que fazer quando isso acontece.
O que vale é que o quase é mesmo aquilo que me reservaste.
O quase que me ofereces é o quase que me protege.
O quase que me dás é o quase que quero receber.
Só uma quase invasão.
Não uma invasão inacabada.
Graciano Willen Barbosa

sexta-feira, 23 de março de 2007

Músimagem

Se fosse só pela foto, ninguém ouvia a música destes 4 gajos.
A sorte de alguns músicos é a música que fazem...
Se na época tivesse MTV, os Led Zeppelin estavam tramados... Não teriam hipótese contra o Alejandro Sanz ou a Madonna...

segunda-feira, 19 de março de 2007

Le Danton

Fazia algum tempo que eu não ia ao teatro.
O regresso foi muito bom. A peça era óptima e histórica. Difícil, no entanto, entender tudo o que se pretendia transmitir. Na verdade, ler um pouquinho sobre os líderes da revolução francesa antes de ter ido ver a peça, teria ajudado.
Porém, deu para ficar a conhecer superficialmente a história de Danton, em "A morte de Danton na Garagem".

terça-feira, 13 de março de 2007

A culpa não morreu solteira

Afinal o problema era - e era mesmo, porque acabou - da Nedstat.
Todas as responsabilidades, portanto, são destes gajos.

terça-feira, 6 de março de 2007

Mundo Global é corrido da Aldeia Blogal

Saibam os senhores da Clustrmaps que retirei o mapa mundi de visitas exclusivamente pelo facto de tal link servir de porta para uma publicidade horrível que se imiscuia com um volume altíssimo enquanto alguém pretendia ler algo que escrevi. Coitadas das pessoas, lendo poesia refinada e comentários altamente gabaritados com aquela música medonha.
Enfim, com isso perdi dezenas de milhar de leitores em todo o mundo e pretendo dar entrada no Tribunal com uma acção de indemnização por danos emergentes, lucros cessantes e danos morais e imorais (imorais porque é imoral pensar que eu promoveria em meu site publicidade temperada com músicas da Madonna).

sexta-feira, 2 de março de 2007

E assim se escrevem uma série de posts que contam para as estatísticas

Pronto, me apanharam em flagrante delito.
E agora?
Agora, resta-me apelar para a presunção de estridência e para a prevenção distercionária das irrelevâncias heteronodionalizantes.
Isso sem contar com o argumento decisivo: a esteronoideia enfatizante.
Com esta, estamos conversados.
Estou livre e luvre outra vez.

Blogger ou Google?

Então mas isto aqui agora não é tudo do Google?
Ou é do Blogger ainda?
Ou é dos dois?
Que confusão que está para aqui montada.
Se calhar já não estou no aldeiablogal.blogspot.com, mas sim em aldeiagooglal.googlespot.com.

1/6 - parte III e obrigatoriamente a final

Em francês, numa tradução bem livre: une ceste.
Tão livre que sugiro que se pronuncia assim: "in ceste".
Nossa que incestuoso isto está ficando. É melhor ficar por aqui antes que este blogue receba uma advertência do Blogger.

1/6 - parte II

Um cesto.

1/6 - parte I

Fiquei incrédulo quando vi ali na minha Torre do Tombo que em Outubro de 2004 postei 53 mensagens e em Novembro do mesmo ano postei 48 vezes!
Assim, 1/6 do meu blog é produto destes 2 meses.

quinta-feira, 1 de março de 2007

Speeding

Marty Friedman cheio de criatividade, num disco excelente.
Ganha o ouvinte, perdem os Megadeth.
O nome das criações do disco são os seguintes:
"Gimme A Dose"
"Fuel Injection Stingray"
"Ripped"
"It's The Unreal Thing"
"Cheer Girl Rampage"
"Lust For Life"
"Lovesorrow"
"Nastymachine"
"Catfight"
"Corazon De Santiago"
"0-7-2"
"Salt in The Wound"
"Novocaine Kiss"

----
LUST FOR LIFE é lindíssima
Marty Friedman explica como a compôs:
This was written in my first Tokyo apartment. I had no guitar so I just hummed the melody into a cassette recorder. My fave thing about this one is the girl?s voice that I slipped in right before the guitar solo near the end of the song. When I was a kid, I thought guitar solos were totally orgasmic, so what better way to enter a solo than with a moaning voice? Just for the record, the voice was taken from an outtake of the spoken part from ?Realm of the Senses? from the ?Scenes? album. I still had the master tapes! Thanks, Kayo!

Por enquanto


Filhotes de tigres e macacos dormem juntos num Jardim Zoológico.
Por enquanto, tudo em paz.

Pastores - ovelhas - lugares - lobos - patas

Seiscentos pastores se reuniram e traziam seiscentas ovelhas. Pretendiam reunir-se num armazém com seiscentos lugares.
Assim as ovelhas tiveram de ficar fora do armazém. Aliás, as mesmas nem queriam estar presentes numa reunião com seiscentas pessoas.
Enquanto a reunião se desenrolava, a primeira de seiscentas reuniões, com seiscentos minutos cada, para discutir seiscentas medidas, chegaram os lobos, numa matilha monumental de seiscentos animais. Haviam farejado as seiscentas ovelhas a seiscentos quilómetros de distância.
As ovelhas pensaram que iriam servir de banquete à seiscentas mandíbulas e seiscentos estômagos de canídeos.
A loba chefe adiantou-se e disse:
Há seiscentos milhares de anos que os humanos vos atormentam. Não tenham dúvidas de que eles querem vos engolir e vos sacar a pele.
Seiscentos "mehs" se ouviram.
E o pior é que depois dizem que somos nós os vossos piores inimigos.
Não vos faremos mal durante seiscentos dias. Façamos uma trégua.
Quatro mil e oitocentas patas começaram-se a mexer. Duas mil e quatrocentas dos lobos e duas mil e quatrocentas das ovelhas.
E como lancei estes números para o conto, o mesmo termina aqui, pois este é o post número 600 e não 2400 ou 4800.