sexta-feira, 27 de abril de 2012

the real in things

dei um tempo por aqui, mas acomodei-me noutro lugar evidentemente, que o hábito deste tipo de escrita é altamente viciante.
não sei quando regresso à aldeia: se regresso, se não regresso. são muitos anos aqui - gosto deste blog, todo feito à minha medida. mas também por isso foi necessário mudar de ares. e como é uma mudança que não sei se é definitiva, não posso escrever uma despedida aqui. pelo menos neste momento.
o novo site é legal, as fotos ficam mais bonitas, ele é mais bonito - não desfazendo. tem cheiro de caderno novo, que é sempre muito motivador. enfim, nos encontramos lá.

sexta-feira, 6 de abril de 2012

tudo é - no fim das contas - por acaso

de repente pousa-se mal o pé e o loop é esta cena industrial. vou ter de fazer algo com isso.

aquelas flores todas

Ali estavam as flores todas, como que descansando, encostadas. Algumas subiam mesmo por cima dele. Nem eu, nem meu carro, poderíamos imaginar que ele se transformaria numa montra de flores no curto espaço de 12 horas. Estacionei-o às 22h, com o detalhe de que achei que estava mal estacionado e para andei um pouco para trás para arrumá-lo melhor. Às 10 da manhã percebi que minha manobra tinha sido invulgarmente útil. E meu carro se saiu muito bem, estava bonito. Espero que a senhora tenha vendido melhor por causa dele. Ia pôr "graças a ele" ao invés de "melhor". Mas como ele estava estacionado em frente à Moviflor da Graça ia repetir palavras.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

e darei um olá ao fernando pessoa

sento-me nesta cadeira e o tempo passa a correr. os quatro dias desta semana passaram no mesmo tempo de um dos que estive em férias. não sei se quem nos criou nos fez para isto. mas pronto, conformação e não questionamento - a base da paz social e da alegria de viver. hoje consegui tratar de imensas pendências que se não fosse estar à beira de terminar a semana - e os seus timings e prazos - não teria conseguido. por isso vou para o friozinho lá fora - um friozinho muuuuito simpático - e vou comer um croissant com chocolate daqueles, o melhor do planeta e arredores, na benard, no chiado. não mereço menos do que toda esta maravilha.

segunda-feira, 2 de abril de 2012

por siglas

o amr gostou e assim ajudei a lp e a mim. agora vou inscrever-me no aj, em administrativo. fiz tudo de lembrança, não tinha a crp e a ln em casa. mas correu bem. o argumentário é meu, completado com umas molduras mais formais e artigos. adorei e vou repetir. há e o acordo! escrevi com ele, mas foi substituído por português arcaico. :)

energia

santiago ou prisciliano. pouco importa. o lugar é brutal - tem uma energia muito boa. eu tinha muitos agradecimentos e pedidos a fazer e algumas bençãos a solicitar. e eu sabia que estavas lá, tal como estavas aqui. isso é que foi.

crechas

entrei na casa das crechas e pedi uma estrella falando aquele português escorregando para o castelhano, já que português só com sotaque é quase impossível fazer. e ele respondeu-me em português com sotaque de portugal. daí só falei português. até achei que ele era português, mas vinte segundos depois ele falava galego um carinha ali do lado. odeio falar castelhano na galiza. e em santiago é totalmente desnecessário. tinha saudade das crechas.

em loop

e o bom é que isso tudo deu ainda para compatibilizar com a compra do meu pedal loop station da boss. super! basicamente é como se eu tivesse outro guitarrista permanentemente em casa comigo. a longo prazo o "salário" compensa. aliás, até podemos ser mais - outro dia eramos uns 5! é um salto de patamar imenso em termos de equipamento, conforto e poesia musical. daquelas coisas que depois do pânico inicial do gasto se pensa sem cedências porque demorei tanto. estou aprendendo a mexer no dito, daquele jeito em que se usa o manual em último caso. na verdade só o abri para entender onde se metiam os cabos. mas acho que já está se refletindo na técnica. pouquinho mas sim. nos calos dos dedos também - mas estou há duas semanas sem os up. pego, gravo a base e fico um bom tempo solando em cima. ontem só não solei mais tempo por falta de espaço. espaço nada, tempo, mas eu não queria repetir a palavra. estive vendo uns vídeos para pôr aqui, mas nada se parece com as coisas bacanas que já fiz com ele - ui que estou convencido. mas fica a foto desta pequena maravilha.

borges ramil

foi engraçado o ramil em lisboa - na companhia dos pessoas e dos camões portanto - falar que "todo o mundo conhece borges, o maior poeta de todos os tempos" ou algo do tipo. teria sido melhor a formulação que ouvi uma vez no sarau elétrico: "borges o maior escritor gaúcho e riograndense de todos os tempos".

domingo, 1 de abril de 2012

quarto escuro - jc

pois precisamente a meter a minha chave de volta em casa e a dar voltas com ela (repetindo volta e voltas, que enfeia a frase, mas agora parece de propósito), recebo uma chamada do jc - ele em lisboa portanto. foi tão bom estar com ele no bairro e no eclipse. temos sempre histórias e estórias para trocar.
antes de estar com ele estive numa iniciativa. mas o que ficou foi assistir os excelentes "quarto escuro". boa música instrumental, com cheiro (cheiro nada - sons!) a ritmos do mundo e jazz. do que percebi os up foram preteridos por eles* e faz todo o sentido para aquele público. eu fui o mais sortudo. ouvi os quarto escuro e os understood ouço amanhã no estúdio.
*numa fase pré-pré que eu nem devia ter conhecimento.

delibab

ontem ramil significou uma noite de reconciliação minha com porto alegre. vê-lo a partir daqui foi simplesmente emocionante. é certo que pelo caminho passei a conhecer o delibab completamente. mas o sentimento aqui foi diametralmente oposto ao de uns meses atrás.
ui e a guitarra de carlos moscardini - absolutamente maravilhosa. genial. e estou sendo comedido.

vi

meu caderno preto volume v terminou. entro no volume vi.
é bom isso, estava cansado do v.
entretanto vou paulatinamente enchendo o iv, do homem aranha. :) este ficou menos dedicado ao trabalho, causava distúrbios. revolucionário demais. as pessoas precisam de umas capas aceitáveis, ainda que por dentro o conteúdo possa divergir totalmente do que possa indicar um spider man.

"fortões" necessitados de afeto

passei-me e tive de lhe apontar - sim, euzinho - a sua hipocrisia, a sua falta de transparência, o cinismo. a andar a dizer mal uns dos outros, para uns e outros. também lhe alertei para a importância de saber escolher adversários. que não é o melhor ficar atacando o movimento associativo. depois foi esperto, apesar de cínico, e veio com a conversa de que o problema não é comigo. desconhecidos que desconhecem os movimentos sociais nem têm esta noção de que um coletivo são todos e que há uma solidariedade. depois foi a ridicularia do é a minha verdade e foi pedir para levar com um esta tua verdade é muito tua, em mais nenhum um lugar ela existe. e não contente disse um podem processar-me se entenderem e levou uma dose de não mereces o trabalho.
e voltou ali à sexta linha, como bom intriguista. o problema não é comigo e o camandro. ao menos se assuma. odeio estes cínicos, hipócritas e gente que se declara má para chamar atenção e depois são uns totós carentes e totalmente necessitados. haja paciência - mas o maluco está detectado.
eu sou bonzinho.

[fazia tempo que não vivia estas coisas]*

Assim, tendo em consideração o facto da requerente ter ligação à comunidade nacional, pelos motivos que acima invocou, 
Tendo em conta a tutela constitucional da família e dos menores, 
A interpretação restritiva do conceito de ligação efetiva proposta pelo Ministério Público deve ser rejeitada, 
E a ação de oposição de aquisição da nacionalidade deve ser considerada improcedente
* uma estreia a dos parênteses retos

férias - trabalho a dobrar

as férias são isso. há a diversão e o trabalho acumula. depois, há pouco mais de uma dezena de horas de regressar ao batente, aqui estou eu, num domingo, entre propostas de leis de imigração, ligações efetivas à comunidade nacional e ainda fica tanta coisa de fora. porque quero, para não ser simplesmente atropelado amanhã. felizmente interromperei isso para ver o bloco dubairro no miradouro são pedro de alcântara à 18h30.