quarta-feira, 5 de janeiro de 2005

Gabinete de Bitaites sobre a lei dos Estrangeiros

Hoje veio uma Advogada aos meus serviços, aconselhar-se.
Vejam bem, porque trabalho num Gabinete de Aconselhamento Jurídico do Estado.
Coitada da pessoa que confiou no trabalho de uma Advogada em concreto para resolver o problema e esta, ao invés de estudar e ir às instituições adequadas, veio pedir conselhos num Gabinete de Apoio Jurídico.
E é evidente que não obteve ajuda, porque onde eu atendo, atendo pessoas em concreto, não os que representam outras.
Se quem representa não conhece a lei, ou não se sente com capacidade de a conhecer, não deve assumir a representação. Deve aconselhar outro, que saiba.
Agora, procurar um Gabinete de Apoio Jurídico! Sem palavras.
Ainda por cima, veio ao Gabinete e pensou que não estava falando com um Advogado, queria falar com a coordenadora, "porque fala a mesma língua, de jurista"!
E entrou toda emproada, porque parece-me que os piores tecnicamente, tem que fazer uma postura diferente. O Advogado que sabe, não precisa ser arrogante. Nem viria se informar aqui, é certo.
Se calhar na linguagem de jurista mal informado, não se sabe que os Gabinetes de Apoio Jurídico tem que ser constituídos exclusivamente por juristas e ainda há quem defenda que só devem ser por Advogados e Solicitadores. No Mundo de fantasia que a Advogada em questão criou, não há procuradoria ilícita.
O mais certo foi ela achar que o lugar onde trabalho é um Gabinete de Bitaites sobre a Lei dos Estrangeiros, que são efectuados por qualquer um.
Coitado do representado, nas mãos desta senhora.

3 comentários:

Fernanda disse...

É aquela história: há 'profissionais' e 'profissionais'...
Infelizmente existem desse tipo e até bem piores, a gente sabe... no entanto, coitado mesmo do cliente em questão!
Só não entendi bem o "bitaites"...apesar de ter imaginado a partir do contexto! rs
Abs.

GWB disse...

Bitaites = Palpites

Fernanda disse...

...'palpites'... nada como uma boa interpreteção de texto... exato!