domingo, 30 de outubro de 2005

Estamos muito mais seguros

No referendo mais importante que o Brasil já teve, venceu o ponto de vista da não proibição da venda de armas neste país.
Foi uma vitória larga dos apoiantes da não proibição.
Agora, graças a esta vitória, o Brasil é um país mais seguro.
Vejam bem que quase foi colocado em causa o direito a termos uma pistola calibre 38 na gaveta da nossa mesinha de cabeceira. Como seria possível imaginar a nossa vida sem esta alternativa tão viável para rechaçar a violência? Sim, porque agora sim estamos novamente seguros.
Se chegar um ladrão em nossa casa para nos assaltar, é só pegar a dita arma e chumbo em cima do fulano!
Aliás, no Brasil abundam excelentes atiradores, que se servem todos os dias dos seus revólveres para se defender.
A sorte é que as armas usadas são todas legais. Todas registradas e na mão do seu primeiro comprador. Até os marginais usam armas legais.
Conseguem imaginar se proibissem a venda de armas? Só os marginais iriam ter acesso a armas ilegais no Paraguai e nestes países terceiro mundistas onde não há leis. E também ia ser uma chatice enorme porque ia ter muito tráfico ilegal de armas. Ia ser enfadonho ter que criar uma lei firme que penalizasse severamente o porte de armas ilegais e sua venda. No Brasil, inclusive, nem há legisladores que o conseguissem fazer.
E depois, a nossa indústria de armas, como ficaria? E os milhares de desempregados? Sim, no Brasil estamos todos muito preocupados com a altíssima taxa de desemprego! E com a reintegração das pessoas no mercado de trabalho! E com as condições de emprego! Os desempregados das armas não teriam mais onde se inserir, porque no Brasil não há mais nada para fazer! É um país super desenvolvido onde áreas como a saúde, educação, agricultura tem imensos efectivos e imensa oferta à população! Não queiram se enganar, porque estas pessoas desempregadas não iam conseguir novos empregos e contaram-me que algumas estavam só esperando que fossem feitos os pagamentos das indemnizações pelos despedimentos para irem ao Paraguai comprar uma arma ilegal e saírem assaltando todos os brasileiros desarmados.
Mas mais do que tudo, é importante porque vingou o ponto de vista da liberdade! Olha este então é tão idiota que não consigo mais ironizar.
Pois é, brasileiros e brasileiras. Mandamos mais uma oportunidade pelo cano do esgoto.
O nosso problema de violência, a nossa cultura de violência vai continuar.
E não pensem que é com as armas que as coisas vão se resolver. Tudo vai ainda é se agravar. E é bem feito!
As armas não são a solução em nenhum lugar do mundo.
Andam pensando que as armas dão protecção? Lembrem-se de Columbine, lembrem-se do brasileiro morto no Metrô de Londres, pela polícia (!), não pelos ladrões. Lembrem que o ladrão vai roubar a arma da mesa de cabeceira e provavelmente é com a própria que irá assaltar a família proprietária. Lembrem que tem que esconder a arma das crianças, para elas não se matarem com estes instrumentos de liberdade. Lembrem que no Brasil há mais de 30000 pessoas por ano que morrem devido a armas de fogo. Lembrem que, legais ou ilegais, as balas matam.
Lembrem de reflectir e tentar agir socialmente para que o nosso país não seja tão violento. Ir à raiz das coisas, pensar porque que é que o Brasil está deste jeito que as pessoas acham que só tendo uma pistola é que se está em segurança. E não só pensar, agir!
Mas tudo bem.
O Brasil escolheu.
Escolhemos sempre bem, nós brasileiros.

1 comentário:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.